Cristalizados: aumente o seu conhecimento com cristais radiónicos

Há uns anos escrevi uns artigos a criticar uma moda brasileira conhecida como acupuntura quântica. Basicamente consiste em: energizar cristais com pensamentos bonitos; colocar esses cristais em pontos de acupuntura; deixar que a energia que lá deixámos com os nossos pensamentos bonitos regule o desequilíbrio energético do paciente. Um tratamento ao nível de exigência cognitiva de uma criança de 7 anos quando usa pomadas e compressas imaginárias para tratar dói-dóis ainda mais imaginários.

Descobri que a acupuntura quântica ganhou capacidade de nadar e deu à costa Portuguesa. Esta parece ser uma versão mais evoluída dos cristais radiónicos. Em 2011 tratavam tudo e fazia-se as experiências mais ridículas com leituras convenientes no youtube. Em 2018 parece que tratam “Medos e Sentimentos Negativos”. Mas continuam a regular as energias!

Neste artigo faço uma descrição mais pormenorizada dos cristais radiônicos. 

Houve 2 experiências, muito faladas em 2011, com acupuntura quântica e cristais radiônicos. Uma envolvia uma aluna e outra bocados de comida em putrefação. Essas experiências foram desmontadas nestes artigos.

Timing perfeito

Nos últimos meses as TNC, em Portugal, tem sido alvos constantes de críticas por parte de uma comunidade mais cética. Desde professores Universitários, Jornalistas, investigadores ou cidadãos com perfis menos mediáticos tem usado as redes sociais e meios de comunicação para mostrar desacordo com muitas políticas públicas benéficas às TNC.
A resposta da maioria dos profissionais dos TNC tem sido: ofender os críticos em grupos fechados do facebook, mostrar indignação pública, algumas ameaças despropositadas ou o simples silêncio.
Face a esta ridicularização pública escolhemos manter discursos energéticos completamente desfasados da realidade e publicitar formações que qualquer crítico pode usar para nos ridicularizar ainda mais. Dificilmente o Scimed ou o Carlos Fiolhais olharão para este tipo de cursos e acharão que estão errados nas suas críticas.
Os nossos críticos aparecem com lança chamas e nós escondemo-nos num barracão podre carregado de fardos de palha. O que pode correr mal?

Marketing pobre, credibilidade ainda mais pobre

Nos últimos anos tem vingado as formações com técnicas que obtêm resultados milagrosos. Com a técnica do mestre XPTO tem resultados imediatos em mais de 90% dos casos. As formações em acupuntura transformaram-se nas dietas milagrosas. Todos os anos aparecia uma dieta mais milagrosa que a outra e ninguêm se perguntava pela razão de ser necessárias tantas dietas milagrosas.
Agora com a publicidade a uma formação em cristais radiônicos, descemos ainda mais na credibilidade e colocámos as formações de acupuntura ao nível do marketing feito pelo professor Karamba, e companhia. De acordo com o mais recente marketing, neste curso aprende “a eliminar Medos e Sentimentos Negativos de forma rápida e Segura”. No programa curricular temos temas como “Extraíndo e Tratando problemas Psíquicos; Depressão, Traumas, Vícios, Medos e etc; programa de liberação emocional; técnica de Resignificação Consciente”.
É uma questão de tempo até vermos cursos de acupuntura para mau olhado publicitados nos parabrisas dos carros do bairro. Nessa altura todos os nossos vizinhos nos irão certamente respeitar como profissionais credíveis e respeitáveis. E os malvados Daniel Oliveira e David Marçal vão ser vistos como uns vendidos aos interesses da Indústria Farmacêutica.

As instituições de formação em Portugal deveriam focar-se em alguns pontos cruciais para o nosso futuro

  • Mecanismos neurofisiológicos relacionados com acupuntura

  • Estudo aprofundado de biomecânica e neurofisiologia

  • Raciocínio clinico fundamentado em anatomia e fisiologia humana

  • Integração de técnicas de diagnóstico de diferentes valências

  • Utilização de técnicas de acupuntura para potencializar os diferentes mecanismos neurofisiológicos

  • Integração de técnicas de tratamento manuais com técnicas invasivas

Cristalizar o conhecimento, cristalizar o futuro

Num mundo onde os críticos tem muita visibilidade pública, onde outras profissões com boa formação científica (como médicos, osteopatas e fisioterapeutas) começam a entrar e inovar na acupuntura seria de esperar que as instituições tivessem como preocupação melhorar a qualidade formativa dos acupuntores, dar capacidade argumentativa, garantir mais raciocínio clínico devidamente fundamentado em anatomo-fisiologia, oferecer novas técnicas e integração de várias valências para dar capacidade competitiva a esses acupuntores.
Em vez disso preferem vender-lhes lixo. Cursos de pensamentos mágicos e bonitos que de alguma forma ficam num cristal e através de uma energia imaginária tratam “Medos e Sentimentos Negativos”. Ao cristalizar os acupuntores num mundo mágico e cientificamente irrelevante, essas instituições também cristalizam o futuro da nossa profissão.
Muitos leitores vão ficar ofendidos com estas linhas, em vez de perceberem que deviam ficar ofendidos com quem vende este tipo de lixo formativo. Provavelmente, por ter escrito estas linhas, muitos colegas até vão ficar tentados a fazer o curso e aprender as artes mágicas dos cristais radiónicos. E provavelmente, daqui a uns anos, vão ter de arranjar um bode expiatório para culpar pela sua falta de sucesso clínico. O futuro está nas mãos de cada um.