Project Description

Queda em janeiro

Não sente dor

Imobilidade e atrofia muscular dos músculos tibial anterior, extensor comum dos dedos e hálux, perneais. Neuropraxia.

Não faz flexão dorsal do pé, extensão dos dedos ou abdução.

Quando faz mais esforço o pé vira para dentro.

ELECTROMIOGRAFIA

1 – escassa actividade espontanea de desnervação (fibrilhação) no músculo curto peroneal lateral à esquerda.

2 – a tentativa de C.V.M. não foi obtida resposta nos músculos curto peroneal lateral e pedioso à esquerda. Tibial anterior à esquerda sem alterações electromiográficas.

3 – a estimulação electrica do nervo CPE esquerdo, com detecção no curto peroneal lateral, não foi obtida resposta.

À estimulação eléctrica do nervo CPE, com detecção nos músculos antibial anterior e pedioso (distal) tempos de latencias motoras aumentados.

CONCLUSÃO: E.M.G. com lesão axonal do CPE (?) neuropraxia?

ECOGRAFIA DE PARTES MOLES DO PÉ E TIBIOTÁRSICA ESQUERDOS

Não definimos derrame articular tibio-társico de volumetria valorizável.

Aparelho ligamentar interno e externo de espessura e ecoestrutura habituais.

Tendões tibio-peroneais de espessura e ecoestrutura habituais.

Não há derrame articular ao nível do aspecto dorsal das articulações do tarso.

Normais características ecográficas dos tendões extensores dos dedos.

Atendendo a sintomatologia do examinado sugerimos confrontação com RM devido à sua maior acuidade diagnóstica no estudo destes segmentos anatómicos.

RX DA TIBIOTÁRSICA E PÉ ESQUERDOS

Não há alterações das estruturas ásseas ou das articulações envolvidas no estudo e para a idade. Refere-se apenas incipiente esporão na base da 2ª falange do 1º dedo.

2ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Sentiu cãibras a meio da noite de segunda para terça: flexores dos dedos

Dormência na coxa anterior durante umas horas há noite.

Paciente treme os dedos quando os tenta mexer. Antes não conseguia fazer isso.

4ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Sente o pé mais tenso.

Já consegue saltar os degraus.

Dormência na parte dorsal do pé.

Já consegue elevar os dedos do chão em extensão, mas com dificuldade.

Flexão dorsal do pé sem grande resposta.

6ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Mais facilidade em fazer determinados exercícios.

Consegue levantar o corpo só com a perna esquerda (consegue fazer várias repetições).

Subir para a cadeira sem dar impulso com a perna direita – tem mais equilíbrio.

8ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Melhorou a resposta durante a flexão do pé.

Referiu que, uma vez, conseguiu fazer flexão dorsal total do pé: sob tensão – posição vertical.

Mais equilíbrio a andar.

Já correu durante uns 20 segundos.

Consegue responder melhor aos tratamentos de fisioterapia.

11ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Desde a consulta de quarta que sente o músculo preso e mais equilíbrio.

Já consegue fazer mais exercícios (saltar arbustos, varas entre labirintos, corrida com oscilações)

Consegue andar mais tempo e sem perder o equilíbrio.

Já consegue andar normalmente.

As cãibras que referiu na quarta já desapareceram.

16ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Faz extensão dos dedos bem pronunciada.

Faz flexão dorsal do pé.

O pé não apresenta desvio interno tão pronunciado.

21ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Pé encontra-se sem sintomatologia quase nenhuma.

Movimentos praticamente idênticos.

O músculos (tibial anterior) ainda não tem o mesmo volume comparativamente com o músculo da perna dta.

26ª consulta de acupuntura para tratar neuropraxia>/h4>

Ficou 2 semanas sem fazer exercício para ver como reagia a perna.

Sente a perna melhgor a cada dia que passa.

Sente mais controlo e mantêm os movimentos musculares.

Link para artigo
Link para artigo
Link para artigo
Link para artigo

Neuropraxia tratada com acupuntura elétrica

Paciente do sexo masculino, entre os 35 e 40 anos, recorreu aos tratamentos de acupuntura devido a um síndrome wei (atrofia muscular e perda de força) que surgira em consequência de uma queda dada 5 meses antes.

Ao longo deste tempo o paciente efetuou tratamentos de fisioterapia, sem sucesso. A análise de miologia funcional indicava atrofia severa e perda de movimento associado aos músculos tibial anterior, extensor comum dos dedos, peroneais e extensor longo do halux.

O paciente apresentou electromiografia onde se conclui “lesão axonal do CPE (?) neuropraxia?”. O paciente também apresentou uma ecografia das partes moles do pé e tíbio-társica esquerdos e uma radiografia que não indicavam a existência de nenhum problema.

O tratamento seleccionado foi a acupuntura com estimulação elétrica usando o aparelho ES-160. Os pontos foram seleccionados de acordo com a miologia funcional e o sistema nervoso.

O paciente começou a responder aos tratamentos de acupuntura elétrica para neuropraxia logo na segunda sessão, notando-se uma melhoria progressiva na capacidade de mobilidade ao longo dos tratamentos de acupuntura.
Numa fase inicial os tratamentos foram bisemanais e numa fase final semanais. Ao todo foram realizadas 27 tratamentos de acupuntura até recuperação total do paciente.