Este texto foi escrito por um aluno da APA-DA e publicado inicialmente no MTCBlog. Pelo seu conteúdo é um texto que oferece mais informação acerca da discussão sobre os diferentes cursos existentes em Portugal. Neste caso aborda um problema que já mencionei várias vezes relacionado com as aulas práticas e o estágio clínico oferecido aos alunos. É também um relato em primeira mão que vem confirmar muito do que já fora escrito nos fóruns acerca da qualidade deste curso de fim de semana em particular. Mas nada como ler o texto.

Apa-da como prática clinica

«Comecemos a desvendar um pouco do que me desiludiu e chocou no curso da APA-DA.

De maneira a arranjarem algumas horas práticas para o curso, a partir do meu 2ª ano vieram com uma história de ter de se fazer uma prática clínica.

E como é feita esta prática clínica?

Levamos um paciente a uma das clínicas que aceitam os alunos da APA-DA (evidentemente que a maior parte são as clínicas do Pedro Choy), tens de fazer a primeira consulta e o primeiro tratamento lá (e que tens de pagar de acordo com os preços praticados nessa clínica), em Aveiro 60€ (1ª consulta) + 32€ (1ºtratamento).

Fazemos os restantes tratamentos (mais ou menos 8, chegarão a 4 horas práticas? ) ao paciente em casa, e depois tens de o levar a uma consulta de revisão para te assinarem um papel para enviares para a APA-DA a provar que tens prática clínica feita (o facto de teres feito ou não os tratamentos em casa é irrelevante). Esta consulta de revisão são mais 40€.

Como podes ver, para horas práticas que devias ter direito por natureza no curso, tens de pagar e bem. E chamar horas práticas a isto é ser um bocado benevolente.

Esta “prática clínica”, neste momento é para ser feita do 3º ano ao 5º ano.

Quando alguém questiona esta maneira de fazer as coisas da APA-DA, dizem-nos que isto é um privilégio que nós temos, de usufruir das clínicas, e que devíamos estar muito contentes… e quem estiver mal que se mude.

É a prepotência de sempre.

Mas sobre isto e outras coisas, vamos continuar a falar por aqui.»